Desânimo – o que fazer?

8 de outubro de 2018Jessica Moraes
Blog post

Estou escrevendo este post às 16h45 de uma segunda-feira e estou desanimada. Talvez seja porque é segunda, porque está um dia feio pra caramba e muito frio, sendo que já estamos em meados de setembro. Talvez não. Ué, então por que eu estaria assim? O desânimo surge do nada mesmo?

Por que o desânimo vem?

Às vezes,  como hoje neste momento em que estou escrevendo, ele só vem. E passa daqui a algumas horas. E às vezes ele se instala. Foi o que aconteceu comigo há um mês atrás.

Acredito que o desânimo, sim, vem muitas vezes por algum fator maior, que conscientemente a gente mesmo não saiba. Mas seu propósito é justamente esse: fazer você sondar até descobrir o que é. O desânimo é provocador mesmo. Ele serve pra te chacoalhar e fazer você se questionar. Qual sentimento provoca esse desânimo? Muitas vezes vem por conta de uma preocupação pertinente; por uma sensação de estagnação na vida, medo do fracasso, baixa autoestima ou frustração.

Descobrir a razão desse desânimo é meio caminho andado para enfrentá-lo. O próximo passo é enfrentá-lo de vez.

desânimo

Como combater o desânimo

Sendo bem objetiva, eu acho que a chave para acabar com o desânimo de vez é o autoconhecimento. Se recolher e se conhecer é descobrir as nuances dos seus sentimentos, dos seus comportamentos e reações. Tem me ajudado muito.

Já falei aqui sobre o quanto o mindfulness também pode auxiliar nesse sentido. Ele desperta de certa forma o seu inconsciente, trazendo mais razão e mais sentido pra atitudes e sentimentos seus que você mesmo não compreendia.

E acho que ter essa consciência é base pra tudo. Mas só ela, também não basta.

Dicas práticas

Quando você entende que o desânimo é fruto de algum sentimento de dor, você consegue entender, aceitar, trabalhar, transformar essa dor. Só dessa forma é possível enxergar que há um caminho novo para seguir, que com o tempo você vai descobrir.

E quando se tem um novo caminho a seguir, a gente encontra meios de lutar por um novo objetivo. Assim a gente reúne forças e quando não, a gente luta para conseguir. Estuda, programa novos hábitos.

É um programa de reeducação, mental e corporal. Se você se sente vencida(0) pelo cansaço, relute. Encontre uma nova atividade. Estipule um novo horário para acordar, um novo hábito. Aos poucos, sempre aos poucos, mas com constância. Com força, porque pra se reerguer é preciso. Relembre que a chave está dentro de si. Aí é onde está toda a força, toda a solução. Pra começar é mais difícil, eu sei. Principalmente de acordo com o seu estágio de desânimo e falta de motivação. Por isso eu estipulei atividades mais simples que você pode começar a fazer pra se reanimar:

Interagir com bichos

Animais sempre nos fazem bem e nos remetem à serenidade;

Ouvir as histórias de outras pessoas

Quando você ouve outros problemas e se torna mais empático, percebe que suas dores não são o centro do universo e elas ficam mais leves);

Ler um livro interessante

Às vezes você não consegue retomar uma leitura porque ela está num momento que não te interessa. Que tal tentar outro que te aguça mais?

Caminhar

Realizar uma atividade física é necessário para você habituar seu corpo e se distanciar do sedentarismo. Você pode correr, dançar, mas isso vai depender do seu grau de disposição hoje.

Recolha-se. Identifique suas travas. Encontre seu caminho. Reaja. Não há outro caminho para a satisfação e a felicidade 🙂

Já enfrentou o desânimo e conseguiu superar? Tem uma história pra contar? Comenta aqui! Vamos conversar!

Comments (1)

  • Bruna Morgan

    22 de outubro de 2018 at 22:37

    Geralmente vejo vídeos de arte, saio com amigos, vejo fotografias, aí o desânimo diminui um pouquinho

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post anterior

incensos

O post definitivo do incenso

2 de outubro de 2018

Próximo post

organização

Como você organiza a sua rotina?

17 de outubro de 2018